quinta-feira, 24 de junho de 2010

Em SP, tráfego no Trecho Oeste do Rodoanel aumenta 38%



22/06/2010 - Transporte Idéias
Um estudo feito pela empresa CCR mostrou que o número de veículos que passam pelo Trecho Oeste do Rodoanel, em São Paulo, cresceu em 38% em relação a 2009 após a inauguração do Trecho Sul. As informações são do site “Estradas.com.br”.
O motivo do aumento, segundo o site, é a facilidade que há no deslocamento até o litoral. Muitos veículos pesados, por exemplo, já não trafegam pelas principais ruas da Grande São Paulo.
Os efeitos da inauguração do Rodoanel também foi percebido em Taboão da Serra. A secretaria municipal de Trânsito e Transporte realiza um estudo sobre o impacto da nova pista do Rodoanel. Medidas tomadas há dois meses no sistema semafórico ajudaram a aumentar a fluidez do trânsito.
O movimento de caminhões no Rodoanel já é maior do que na Anchieta e Anhanguera, de acordo com a assessoria de imprensa do governo de São Paulo. O percentual de veículos pesados que trafega pelo Trecho Sul nos dias úteis chega a 40%.
Em abril, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) constatou que houve um aumento na fluidez do trânsito de 42% na Avenida dos Bandeirantes em relação a março, e de 34% na marginal do rio Pinheiros. No período da tarde, por exemplo, houve uma queda de 51% no número de caminhões na Bandeirantes e 33% na Pinheiros.
A melhora no trânsito também colabora com o meio ambiente. A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) registrou queda de cerca de 20% no número de partículas inaláveis (fuligem) em maio de 2010 em relação a maio de 2009. Neste ano, foram 35 microgramas em 2010 contra 44 microgramas em 2009.
O Trecho Sul do Rodoanel foi concluído no fim de março deste ano e liberado para operação em 1º de abril. Junto com o trecho Oeste, em operação desde 2002, interliga sete das dez principais rodovias de acesso a São Paulo: Régis Bittencourt, Raposo Tavares, Castello Branco, Anhanguera, Bandeirantes, Anchieta e Imigrantes. O anel viário permite ordenar o tráfego das cargas provenientes do sul do Brasil com destino ao Mato Grosso do Sul e as do centro-oeste para o Porto de Santos e facilita o fluxo de deslocamento das zonas norte e sul da capital paulista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário